Intervenção telefónica para prevenção de quedas em idosos – Notas de Evidentia #142019

Por Inês Laplanche Coelho

Pergunta clínica:

Será que em idosos que se apresentaram no serviço de urgência após uma queda um programa telefónico personalizado (RESPOND) reduz as quedas e as lesões resultantes?

A reter:

A implementação do programa RESPOND reduziu significativamente a taxa de fraturas mas não houve diferenças significativas com o grupo controlo relativamente às lesões resultantes de quedas, ao número de admissões em serviço de urgência, ao número de internamentos, ao risco de queda ou à qualidade de vida.

Porque é que é importante?

As quedas são um dos motivos mais frequentes de admissão de idosos no serviço de urgência. Existem programas de prevenção das quedas implementados na comunidade com bons resultados mas a sua eficácia nos idosos que se apresentam no serviço de urgência é muito menor. Este estudo pretende desenvolver um programa de prevenção das quedas dirigido aos idosos que se apresentaram no serviço de urgência por causa de uma queda.

O que fizeram:

Este estudo consiste num ensaio clínico randomizado para investigar se um programa telefónico de 6 meses centrado na pessoa – o RESPOND – reduzia as quedas e as lesões resultantes de quedas lesões em idosos que se apresentavam no serviço de urgência após uma queda comparativamente ao tratamento padrão.

Financiamento: 

O Conselho Nacional de Saúde e Investigação Médica Australiano

O que concluem/recomendam:

Implementar um programa telefónico de prevenção de quedas centrado na pessoa reduz o número de quedas mas não diminui as lesões resultantes em idosos que se apresentam no serviço de urgência após uma queda. De entre os resultados secundários estudados, apenas houve uma redução do número de fraturas.

Qual a nossa análise:

O número de quedas por pessoa-ano foi de 1,15 no grupo RESPOND e 1,83 no controlo (risco relativo (RR) 0,65 [IC 95% 0,43–0,99]; p = 0,042). Não houve diferenças significativas nas lesões resultantes da queda (RR 0,81 [0,51–1,29]; p = 0,374). A taxa de fraturas foi significativamente menor no grupo RESPOND em comparação com o grupo controlo (0,05 versus 0,12; RR 0,37 [IC 95% 0,15–0,91]; P = 0,03), mas não existiram diferenças significativas relativamente aos restantes outcomes secundários nomeadamente o número de admissões no serviço de urgências, número de internamentos, risco de quedas ou a qualidade de vida.

Referência bibliográfica

Barker, Anna, et al. «Evaluation of RESPOND, a Patient-Centred Program to Prevent Falls in Older People Presenting to the Emergency Department with a Fall: A Randomised Controlled Trial». PLOS Medicine, vol. 16, n. 5, mai de 2019, p. e1002807. PLoS Journals, doi:10.1371/journal.pmed.1002807.

One thought on “Intervenção telefónica para prevenção de quedas em idosos – Notas de Evidentia #142019

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a website or blog at WordPress.com

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: