Existem microplásticos nas fezes dos humanos? – Notas de Evidentia #302019

Por Ana Rita de Jesus Maria

PERGUNTA CLÍNICA

Existem microplásticos em fezes de humanos?

A RETER

O impacto das alterações ambientais na saúde está na ordem do dia. Este estudo sugere a necessidade de intensificar a investigação sobre a ingestão de microplásticos e o potencial efeito na saúde humana. O impacto das alterações climáticas na saúde está a levantar cada vez mais acções de mudança em numerosos países, que se reflectem não apenas nas linhas de investigação: https://www.c40.org/press_releases/good-food-cities

No Canadá, mais de 300,000 profissionais de saúde, incluindo o College of Family Practice, defendem este caminho de mudança – https://cape.ca/wp-content/uploads/2019/10/Call-to-Action-Oct.-2019.pdf

QUAL A RELEVÂNCIA DESSA PERGUNTA?

Os microplásticos estão disseminados em diversos ambientes naturais. A ingestão de microplásticos foi descrita em organismos marinhos, a partir dos quais essas partículas entram na cadeia alimentar, e consequentemente, podendo ocorrer a ingestão involuntária de microplásticos por humanos.

QUEM FINANCIOU?

Nenhuma fonte de financiamento.

QUE TIPO DE PERGUNTA FAZ ESTE ESTUDO?

Malefício.

CONSIDERAÇÕES METODOLÓGICAS

Não é feita comparação entre 2 grupos (exposto e não exposto). Trata-se de uma série de casos prospectiva com reduzida amostra (n=8 participantes). É um estudo muito pequeno, de caráter exploratório, que abre uma linha de investigação sobre esta nova realidade e os seus efeitos sobre a saúde.

QUAIS SÃO OS RESULTADOS?

Não havendo uma medida de efeito em relação ao factor em estudo, os resultados são apenas descritivos. Todas as 8 amostras de fezes estudadas apresentaram um resultado positivo para microplásticos. Foi identificada uma mediana de 20 microplásticos (tamanho de 50 a 500 µm) por 10 g de fezes humanas. Foram detectados 9 tipos de plásticos, sendo o polipropileno e o tereftalato de polietileno os mais abundantes.

COMO POSSO APLICAR OS RESULTADOS AOS MEUS DOENTES?

O estudo incluiu apenas 8 participantes, e cada um forneceu apenas 1 amostra. A origem e o destino dos microplásticos no trato gastrointestinal não foram investigados. Foram detectados vários microplásticos nas fezes humanas, sugerindo ingestão inadvertida a partir de diferentes fontes.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Schwabl, Philipp, et al. «Detection of Various Microplastics in Human Stool: A Prospective Case Series». Annals of Internal Medicine, vol. 171, n. 7, Outubro de 2019, p. 453. DOI.org (Crossref), doi:10.7326/M19-0618.

https://t.co/MLWwAGXjf4

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a website or blog at WordPress.com

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: