Evidentia da semana #242019

Destaque

Terapêutica farmacológica de longo prazo para a prevenção de fracturas osteoporóticas, descontinuações e intervalos
Excelente análise por Paulo Costa. Definitivamente a não perder!

Recomendações elaboradas sistematicamente

HIV: profilaxia pre-exposição (PrEP)
A USPSTF recomenda profilaxia em grupos de elevado risco.
– evidência difícil.
– problemas na definição de elevado risco.
– problemas na adesão ao tratamento.
– ganhos em saúde? 
https://t.co/twg2DgjuiS #recomendações

Revisões sistemáticas

Hipertensão de bata branca associada a maior morbi-mortalidade. Revisão sistemática com áreas cinzentas. Não altera que para diagnóstico e gestão da hipertensão o melhor são valores ambulatórios (MAPA ou AMPA). 
https://t.co/rJhBc6FfdR #revisãosistemática

Asma infantil persistente: sugestão que fluticasona e dispositivos easyhaler geram menor supressão de crescimento. Nada claro. O que sim é claro é que os benefícios dos corticoides superam o risco de afectar o crescimento. 
https://t.co/kxQyvHkNqR #revisãosistemática

Aí está o estudo esperado por meia humanidade: consumo de chocolate associado com resultados favoráveis em saúde.
alerta 1: prova científica fraca.
alerta 2: não se metam a comer chocolate como se não houvesse amanhã 
https://t.co/RXys7SzEtV #revisãosistemática

Estudos Primários

Vitamina D NÃO previne diabetes. Ainda não foi desta que encontraram utilidade para a suplementação com vitamina D. Um dia destes qualquer espancamento estatístico dá qualquer coisa… 
https://t.co/ksUNr7HVTg #experimental

Diabetes: semaglutido oral na calha. Já só falta demonstrar utilidade clínica em outcomes “duros”. Neste ensaio consegue diminuir A1c ainda que à custa de muitos mais eventos gastrointestinais. Para estar atento. 
https://t.co/FY9hnMSgKq #experimental

Semaglutido (GLP-1) – perfil de segurança cardiovascular não inferior a placebo 
https://t.co/dMVYfIk44X #experimental

Partos vaginais instrumentalizados devem receber profilaxia antibiótica para prevenção de infecções. Amoxi-clav e.v. toma única. Sugerem alterar guidelines. 
https://t.co/iVr40hzX2I #experimental

O que é que importa para os doentes com multimorbilidade quando contactam os cuidados primários de saúde? Acesso, disponibilidade e personalização dos cuidados. 
https://t.co/U2D0mFukIv #qualitativo

Polifarmácia em pessoas com multimorbilidade: padrões mais frequentes. https://t.co/ZmFL7HabWM #observacional

Saúde auto-referida de mulheres que interromperam e não interromperam a gravidez após procurarem serviços de aborto. Sem diferença entre os grupos. Resultados aos 5 anos interessantes… !! Coorte = não causalidade. 
https://t.co/EdlEY2DFEa #observacional

Obesidade: filhos de grávidas obesas têm 264% mais possibilidades de serem obesos. Essencialmente reflete a natureza social e complexa do problema. Tb q a prevenção da obesidade infantil deve começar na pré-concepção 
https://t.co/BfQ1A18x4U #observacional

Mesmo pre-escolares têm benefícios clínicos com maior actividade físicahttps://t.co/IlTVA06VfX #observacional

Os doentes não percebem a linguagem que usamos nos consentimento informados em oncologia.
Consentimento? Informado? Urgente simplificar a linguagem médica. 
https://t.co/tMCwR44fu0 #observacional

Aumento de consumo de carnes vermelhas associada a aumento da mortalidade global. Particularmente carnes processadas (bacon, chouriços, salsichas). 
https://t.co/oDJLglsBpj #observacional

Estudo sugere associação entre gabapentinoides e risco aumentado de comportamento suicida, overdoses não intencionais, lesões na cabeça / corpo, e incidentes e ofensas no trânsito. 
https://t.co/HUeuIpagFr #observacional

Redes sociais e machine learning para diagnóstico de doença.
Testam modelos.
Ex: na detectação de depressão com análise de conteúdos online.
Nota que vem à mente: elevado risco de disease mongering. 
https://t.co/cvZE7NXWzy #bigbrotheriswatching #observacional

Outros

Mapa de politicas para redução do uso de antibióticos. 
https://t.co/DhyZxXJXXY #saudepublica

Situs Inversus Totalis
Fantástico. 
https://t.co/wIOEgK8005 #educação

Osteoporose post-menopausa: revisão das opções de tratamento. Tratamento farmacológico porque para mim falta o exercício físico como a recomendação essencial. 
https://t.co/Pt7P016Y27 #revisãoclássica

Anúncios

Duração de antibioterapia em cuidados primários – Notas de Evidentia #11 | 2019

por Gisela Costa Neves

Qual a pergunta?

Estão a ser cumpridas as recomendações relativas à duração de antibioterapia para tratamento de infecções comuns em consultas dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) em Inglaterra?

O que fizeram?

Estudo observacional (cross-sectional).
Foram consultados os registos de 931 015 consultas nos CSP em Inglaterra em que houvesse prescrição de antibioterapia para uma das seguintes indicações: sinusite aguda, sintomatologia aguda de garganta irritada, bronquite e tosse aguda, otite média aguda, cistite aguda, prostatite aguda, pielonefrite, celulite, impétigo, escarlatina e gastroenterite.

Avaliaram a % de prescrições de antibióticos com duração de tratamento superior às recomendadas por guidelines e o número total de dias de antibioterapia além da duração recomendada para cada uma das indicações acima.

O que concluem?

Para a maioria das infecções tratadas nos CSP, verificou-se uma % substancial de prescrições de antibióticos com duração de tratamento superior à recomendada em normas de orientação clínica.

Cumprir a duração de antibioterapia recomendada é uma estratégia para reduzir a exposição a antibióticos. Sugerem que devem ser investigados os motivos que condicionam pouca adesão a seguir as durações de tratamento recomendadas.

Notas

Os motivos mais comuns para prescrição de antibioterapia foram: bronquite e tosse aguda (n=386 972; 41,6% das consultas), sintomatologia aguda de garganta irritada (n=239 231; 25,7% das consultas), otite média aguda (83 054; 8,9%) e sinusite aguda (76 683; 8,2%).

Mais de 2/3 dos antibióticos foram prescritos para tratamento de infecções agudas do aparelho respiratório superior, sendo que 80% destes excederam a duração de tratamento recomendada. Excepções: sinusite aguda (apenas 9.6% das prescrições excederam a duração do tratamento em 7 dias, IC 95% 9.4% – 9.9%) e sintomatologia de garganta seca (2,1% excederam a duração de 10 dias, IC 95% 2.0% – 2,1%, sendo que guidelines mais recentes recomendam apenas 5 dias). No que toca ao tratamento da cistite aguda, mais de 54.6% (54.1% – 55%) das prescrições excederam a duração recomendada, nas mulheres. A % de prescrições de antibióticos com duração de tratamento superior às recomendadas foi menor em infecções não respiratórias.

Para um total de 931 015 consultas incluídas no estudo, o total de dias de antibioterapia além do recomendado foi de cerca de 1,3 milhões de dias. De notar que não foram avaliadas outras condições dos doentes que pudessem justificar uma duração de tratamento superior à recomendada.

Referência bibliográfica

Pouwels, Koen B., et al. «Duration of Antibiotic Treatment for Common Infections in English Primary Care: Cross Sectional Analysis and Comparison with Guidelines». BMJ, Fevereiro de 2019, p.I440. Crossref, doi:10.1136/bmj.I440ano

Evidentia da semana #092019

Recomendações elaboradas sistematicamente

Dislipidemia: JAMA resume a guidelines da American Heart Association 2018 / American College of Cardiology (AHA/ACC) https://t.co/I0KjBU8ScR #guidelines https://t.co/gKfjtmIG2F

HPV: guideline espanhola para vacinação de população de elevado risco. https://t.co/OWiAe8Hv30 #guideline

Hemorragias digestivas baixas agudas: guideline da British Society of Gastroenterology https://t.co/pH0ZIxWfLO #guidelines

Revisões sistemáticas

Ansiedade generalizada: tratamento farmacológico. Revisão sistemática e meta-análise em rede. Duloxetina, pregabalina, venlafaxina e escitalopram reportadas como boas opções. https://t.co/2Mj5sCklcv #revisaosistematica #nma

Corticoesteróides como terapia adjuvante na gripe? Não há qualquer evidência a favor. https://t.co/UJrF6s33NX… #revisaosistematica #cochrane

Estudos primários

Exercício físico melhora função executiva em idosos com risco de declínio cognitivo. https://t.co/Gp5p9dvma0 #eca

Tromboembolismo em doentes oncológicos de alto risco: rivaroxabano não diminui eventos trombóticos nem mortalidade. https://t.co/9xNt6QOXQp #eca

Anestesia geral (menos de 1 hora) em crianças não afecta o neurodesenvolvimento aos 5 anos. https://t.co/aloEmm07G4 #eca

Estudo caso-controlo lança alerta de associação entre fluconazol e abortos e defeitos cardíacos. https://t.co/Roqu2UrLHp #caso-controlo

Rastreio de cancro colo-rectal: testes imunoquímicos fecais (FITs) têm sensibilidade e especificidade moderada-alta https://t.co/31dHEZG807 editorial defende decisão partilhada a favor do teste no rastreio do cancro https://t.co/Mn1Wm9YVT4 #diagnóstico

Diabetes tipo 1: HA1c, albuminuria, duração da diabetes, TA sistólica, LDL são os preditores mais relevantes para mortalidade e eventos cardiovasculares. https://t.co/dHSLQvgBoP #observacional

Cuidado com anti-inflamatórios em doses elevadas em adultos jovens. Este estudo associa o seu uso a maior ocurrência de doença renal nessas pessoas. https://t.co/jfheibncCL #coorte

Antibióticos: estamos a usá-los durante mais tempo que o recomendado. https://t.co/t1YyLbUuLR #observacional

Infecções urinárias nos idosos: não devemos adiar o tratamento antibiótico. Maior risco de sepsis e mortalidade. https://t.co/HXoFvEZhF3 #coorte

Opinião e revisão

DPOC: revisão narrativa https://t.co/brbWiHltSg #revisão narrativa

Reflexão muito interessante e inevitável: será que a inteligência artificial vai substituir os médicos? https://t.co/EXx0qNeKdK #opinião

NNT explicado https://t.co/vimtloeNSX #estatistica

Ep#16 – TOP20 POEM dos últimos 20 anos – parte II

Continuamos a série de episódios dedicados aos TOP 20 POEM que mais impacto tiveram na prática clínica dos últimos 20 anos.
Artigo: http://www.annfammed.org/content/16/5/436.short?rss=1

Uma vez mais contamos com a fantástica colaboração da Clara Jasmins neste episódio.

Segunda parte dos top 20 POEM dos últimos 20 anos:
– auto-exploração mamária
– sobrediagnóstico
– vacina hpv
– antibióticos em otite média
– auto-vigilância da glicemia em diabetes

O que acham? Deixem comentários, participem.

Create a website or blog at WordPress.com

EM CIMA ↑